sexta-feira, 5 de junho de 2009




When you try your best but you don't succeed
When you get what you want but not what you need
When you feel so tired but you can't sleep
Stuck in reverse...



And the tears come streaming down your face
When you lose something you can't replace
When you love someone but it goes to waste
Could it be worse? (...)


Lights will guide you home...


quarta-feira, 15 de abril de 2009

Nestas férias...

... foi [ri-go-ro-sa-men-te] SÓ:

- dormir

- acordar pa ir a cozinha trincar bolachinhas

- acordar a sério e tostas mistas

- sofá e bolachinhas

- esplanada e imperial

- sofá, séries e paté, batatinhas, bolachinhas, tostinhas, queijinho

- jantarada à grande

- sofá, filmes e paté, batatinhas, tostinhas, queijinho

- dormir

- acordar e ir a cozinha trincar... (x8dias)

A meio da semana já nem valia a pena deixar o sofá e o paté.
Era o que faltava fazer ainda mais figura de parva!
Tartaruga de patas ao contrário, a espernear espernear e não me conseguir levantar!!
BAHHH!!

quinta-feira, 2 de abril de 2009

O que é que se passa minha gente...

...que ligo a net e é só frases cuti-cuti-amu-ti-mutu-pa-xempi e coisas do género.

Falo para alguém e é pra cima de meia hora com as radiações a fritarem-me as orelhas (valha-nos o Extravaganza, bendito sr. insólito que inventou a coisa!) - novidades novidades novidades!!
Tá tudo grudadinho, apaixonadíssimo e feliz!!!







Será que pela primeira vez ninguém à minha volta resistiu à Primavera?










ADORO =)

Saúde para a Saúde, sff!


" Como Enfermeiro, estive hoje de greve assegurando cuidados mínimos.
Revejo-me integralmente nas reivindicações da classe. Mas pergunto-me como as outras pessoas vêm a nossa classe, a nossa profissão, a nossa posição na sociedade. Será que não seremos o parente pobre de um sistema de saúde que só tem olhos para outros interesses…
Sou licenciado. Ganho como bacharel ou nem isso. Deveria fazer 140h por mês e trabalho 160 ou mais. Não recebo nada por essas horas a mais, acumulando horas. Tenho colegas com quase 200h positivas, ou seja, 200 horas que prestaram serviço de qualidade e que não viram compensado o esforço, e porque não dizê-lo, dedicação à causa pública, fazendo os possíveis todos os dias para não faltar nada em termos de cuidados de enfermagem. Essas 200 horas deveriam ser pagas como extraordinárias, ou melhor ainda, deveriam ser realizadas por um dos 5mil enfermeiros que actualmente não tem emprego. No meu serviço devem-se mais de 2000h. No meu hospital há umas dezenas de serviços e a média é nalguns casos superior. Devem-se no país, talvez um milhão de horas de cuidados. O que daria trabalho a mais 7000 Enfermeiros. E já nem estou a falar no aumento do número de enfermeiros por cada turno, senão o número teria de ser ainda maior. No meu serviço, para 32 doentes, podem estar apenas 2 enfermeiros de serviço. E ao contrário do que por vezes pensamos (os enfermeiros pensam) só temos 2 mãos, 2 olhos, 2 pernas e 1 cabeça. E não somos omnipresentes.
Sou contratado há mais de 4 anos, trabalhando um pouco à margem da lei com contratos de 6 meses 'miraculosamente' renovados. Mas será que algum dia deixarão de precisar realmente dos enfermeiros para termos um contrato tipo 'hipermercado' ou pior? Depois, nestes 4 anos vi o meu ordenado ser aumentado pouco mais de 40€, ou seja 10€ ano. Não subi nenhum escalão, grau, etc., porque simplesmente não há carreira de enfermagem definida, e como contratado a coisa complica-se. Qual é o meu estímulo todos os dias? Apesar de ainda adorar o que faço, trabalho porque preciso do €€€€. É frustrante pensar que todos os anos ao contrário do que deveria ser, ganharei menos. Deveria ganhar como licenciado e ganhar horas extras se me fossem exigidas. Eu que ganho 6,5€ à hora, bem menos que alguns funcionários da limpeza (sem desprimor para o seu trabalho), não me pagam horas extra. Mas pagar 2500€ por 24h de um médico, já é moralmente e legalmente aceite. Deixemos de ser hipócritas. Sou mal pago. Sinto todos os dias na pele, o peso e o risco desta profissão, que não é dar injecções e medir tensões. Está redondamente enganado quem dessa forma pensa. Somos um elo central nas relações clínicas, uma peça chave. Quem esteve internado e já precisou de nós saberá a tudo o que me refiro.
Formação adicional é sempre condicionada pelos serviços e instituições, num país que quer ter miúdos com computadores por todo o lado, num país em que se não formos doutores não somos ninguém, mas apelar a uma formação contínua, tendencialmente gratuita, é só para outras classes. A qualidade afinal é para outros verem. O doente que se trame. Se tenho um curso de suporte básico de vida, devo-o a mim. 200€ e tem de ser renovado em 2-3 anos. Se tenho um curso de suporte avançado de vida, devo-o a mim. 400€ e renovado em 2-3anos. Se quero ser especialista, terei de ter pelo menos mais 6000€ de propinas para pagar. E depois, esperar que me aceitem numa instituição, que abram concursos, que se desbloqueiem verbas, etc. Um médico depois de médico torna-se especialista praticamente sem ir à escola em 6 anos. A prática é quase tudo. Nós seremos muito diferentes? Se quero tirar uma pós-graduação ou mestrado, arrisco-me a queimar as pestanas e tirar tempo à família, não esquecendo mais 3000€ ou 6000€ de propinas. Em troca recebo mais 0€ ao fim do mês.
É isto um estímulo ao desenvolvimento? É assim que a profissão está. É assim que nos sentimos. (...)
É esta a realidade do nosso país e da Enfermagem! É pura, nua e crua!!!

Necessita-se de saúde para a Saúde ! ! !"

terça-feira, 31 de março de 2009

Linha da Beira Alta

...





Destino: Lisboa


às vezes
ODEIO!!
:(



...

domingo, 29 de março de 2009

segunda-feira, 23 de março de 2009

Ser feliz é...




... não me importar nem um bocadinho
que hoje seja segunda-feira e tenha uma semana de trabalho pela frente!







quarta-feira, 18 de março de 2009

"Uma coisa nunca pensada"

Joaninha.

Meu doce, Meu tudo, Tu.di.nho!!
Eu sei que é muuuuito importante, mas...

Tem mes-mo mes-mo MES-MO que ser no dia 26/Setembro?

E os nossos XUTOS no Restelo ? :S

humpfff, em 365 dias no ano...
HUMPFFF!!!

domingo, 15 de março de 2009

Rua da Komissão

Ontem foi...

Jantar de inauguração oficial do novo site da grande KOMISSÃO!

Giro giro giro!
Comida boa boa boa! (pena que os cozinheiros da Komissão tenham aderido àquela coisa agora chiquérrima da nouvelle cuisine - um pedacinho de carne aqui, um cogumelito ali, spaghetti a enfeitar o prato... et voilà!)

Mas o mais giro mesmo foi termos, a determinada altura, conquistado uma rua in-tei-ri-nha (!) da Bica só pra nós.
Só por isso a bendita rua já merecia uma renomeação!

Biba la Komission!
Biba la Calle de la Komission!


E um dos meus favoritos:

Site aqui!

Estes dias...

Foi a riscar o calendário para que chegasse o fim-de-semana!

Ufa, que já não estava habituada a passar tantos dias desprovida da figura masculina!

O sdr. da abstinência deu-me até para pôr uma almofada ao meu lado de forma a dormir com algo que se assemelhasse à personagem, quando ao virar-me lhe toco "inadvertidamente". Fiquei parva quando, numa das noites, o despertador toca e aqui a estupidinha está, nada mais nada menos que ABRAÇADA ao objecto! Há coisas...

Imagine-se que até acho que passei a valorizar o que até aqui julgava ser estupidamente-fora-do-aceitável: ter que ser eu a aquecer uns pés ENORMES E GÉLIDOS, quando sempre vivi na crença de que dormir com alguém é sinónimo (para além de todas aquelas óptimas coisinhas que sabemos) de arrumar com as botinhas de penas, saco de água quente, meias de lã da bivó e afins... pró fundo do armário!

E a semana foi correndo...
Muito trabalho;
Cafés prolongados com as amigas (coisa que já não fazia há séculos);
Horas livres espalhada ao sol a ver o rio;
Uma tarde inteiriiiinha nas compras (sim, pq é MESMO verdade que, para nós miúdas, isto de polir o cartão de crédito é terapêutico!);
E para terminar em grande: jantarinho de salsicha au vapor by Pipo na "Residencial 6ºesquerdo", com direito a lan work pela noite dentro (tudo pela grande Komissão!)

E não é q os dias até acabaram por passar num piscar de olhos?
(isto visto agora, que já lá vai...)

Agora, venham os mimos e as palhaçadas, as conversas naquele espanhol inédito e as representações teatrais em avental, enquanto vai começando a cheirar aos croquetes únicos da Madalena! (ehehe :p)